• (3)
  • (9)
  • (3)
  • (3)
  • (3)
  • (3)
  • (47)
  • (5)
  • (4)
  • (13)
  • (3)
  • (3)
  • (2)
  • (4)
  • (3)
  • (3)
  • (4)
  • (19)

Anuncie também

Anuncie gratiutamente na mais completa seção de classificados off road da web brasileira

agosto 2, 2004

João Roberto Gaiotto

O fascínio em conhecer culturas, pessoas e realidades diferentes levou o autor de “Técnica 4×4” a realizar várias expedições.

Técnico em telecomunicações, radioamador, músico tecladista, aficionado por programação multimídia e filmagens, amante de história medieval e arqueologia. Quem lê essas informações não imagina que o paulista João Roberto de Camargo Gaiotto, 42 anos, tem tempo para dedicar-se a outra paixão: as expedições.

Desde muito cedo, o autor do livro “Técnica 4×4” sempre gostou de atividades ao ar livre. Quando adolescente, Gaiotto costumava acampar freqüentemente e muitas vezes ia de trem ou ônibus. “Isto era uma rotina até o dia em que li o livro ‘Aventuras do Camel Trophy’, de Tito Rosemberg e Carlos Probst. Descobri que podia ir mais longe. Assim, comprar um 4×4 foi uma evolução natural”, diz. Em 1991, Gaiotto adquiriu seu primeiro 4×4, um Toyota Bandeirante curto, ano 1986. Passou, então, a se aproximar ainda mais do fascinante mundo off-road. Atualmente ele tem dois Land Rover Defender, um 110, ano 2004, e um 90, ano 1998, além de um Jeep CJ-5, ano 1977.

João Roberto Gaiotto

A mais importante expedição 4×4 que Gaiotto realizou fora do Brasil foi para a Terra do Fogo, na Argentina, em 1993. “Considero a mais importante porque foi a primeira. Também marcou pelo tamanho do trajeto e por eu, naquela época, ainda ser um novato no mundo de aventuras off-road. Depois vieram as viagens pelo Uruguai e pelo Brasil, onde já tive a oportunidade de praticar off-road em 13 Estados”, conta o aventureiro. Em 1994, Gaiotto montou a primeira agência brasileira voltada para turismo overland, junto com outro sócio, atividade na qual permaneceu por quatro anos. “Acredito que fomos os pioneiros em viagens 4×4 para fora do Brasil, levando nossos carros até o Chile e a Terra do Fogo. Foi uma experiência interessante. Vejo, hoje, dezenas de empresas fazendo isto e acredito que seja um bom mercado para o Brasil, pois temos um país de dimensões continentais, repleto de belezas para serem descobertas pelos próprios brasileiros”, frisa.
Nos últimos dois anos, Gaiotto esteve duas vezes na África do Sul: “A experiência que mais marca nestas viagens é o contato com outras culturas, conhecer suas histórias. Também é de valor incalculável a oportunidade de ver paisagens diferentes. É uma aula de Geografia que sala de aula nenhuma pode proporcionar”.

Durante quatro anos, Gaiotto participou das atividades do Jeep Clube de Curitiba, trabalhando nas equipes de apoio de comunicação e segurança. Atualmente ele se dedica ao Curso de Condução 4×4: “Tivemos milhares de alunos nos sete Estados em que realizamos os eventos. Sou muito grato a D´Paschoal e a Goodyear pela oportunidade que recebi para mostrar meu trabalho e conquistar tantos amigos nestes últimos anos”.

Por: Georgia Utsch | Fotos: arquivo pessoal

Comentários