• (4)
  • (15)
  • (5)
  • (10)
  • (4)
  • (3)
  • (7)
  • (3)
  • (49)
  • (12)
  • (49)
  • (3)
  • (6)
  • (3)
  • (4)
  • (3)
  • (1)
  • (6)
  • (20)

Anuncie também

Anuncie gratiutamente na mais completa seção de classificados off road da web brasileira

Jeep Rock
Abril 17, 2020

Jeep Rock

Um jipe com a fórmula que é o sonho de consumo: chassi tubular, eixos Unimog, suspensão 4-link e t-case Atlas

Sabe aquela fórmula que não tem erro, tipo receita infalível? O jipe do Ronaldo Bille, que ganhou o apelido de ‘Rock’, é assim. O Rock já tinha um pedigree de respeito. Foi construído por Stephan Spremberg para participar de provas de rock crawling na década de 2000. Com o fim das competições, o jipe acabou ficando parado e, mais tarde, passou para as mãos de Bille, de Pindamonhangaba/SP.

Jeep Rock

No final de 2017, Ronaldo teve a oportunidade de comprar eixos de Unimog e resolveu dar um grande upgrade no jipe. Optou por enviá-lo para a oficina de preparação de Anderson Darros, em Botucatu/SP. Foram cerca de seis meses para praticamente refazer o jipe e deixá-lo com a fórmula perfeita para trilhas e provas de desafio 4×4.
Uma das maiores e mais importantes modificações foi a alteração do chassi. O Rock recebeu um chassi tubular, desenvolvido e fabricado especialmente para ele. A gaiola, que já existia no veículo, foi então travada ao novo chassi em seis pontos. A mudança do chassi foi fundamental para a instalação de um dos pontos fortes do Rock, a suspensão, e deixou o jipe mais leve e rígido.

No item suspensão, Bille e Darros optaram pelo conceito mais acertado para off-road pesado. Adotou-se o sistema four-link com terminais rotulares e amortecedores coilover Fox com 18 polegadas de curso. Um monstro de suspensão! Aliado à excelente suspensão, vieram os eixos de Unimog 404 com bloqueios do diferencial de acionamento pneumático. O conjunto ficou completo com a utilização de pneus Genius Ignorante de 40 polegadas montados em rodas 17” com beadlock. Os freios foram para os cardãs e, na dianteira, foi mantida a direção fullhydro que já equipava o jipe anteriormente.

Jeep Rock

O motor, um 4.1 da Silverado, permaneceu como o propulsor do jipe. Depois que fizemos as fotos do Rock, recebemos a notícia de que Bille resolveu instalar turbo e injeção programável. Já com relação ao câmbio, tudo foi mudado pela Darros Preparações. Foi instalada uma caixa automática 4L60 (Blazer V6) e t-case Atlas II, sonho de consumo de qualquer jipeiro que queira ter um jipe para trilhas pesadas. O câmbio e o motor receberam radiadores da Mastercooler.

Por dentro, o Rock tem a simplicidade e segurança que um jipe desse porte e com essa proposta deve ter. Além da gaiola, o veículo tem bancos concha e cintos de quatro pontos. O painel foi todo refeito em aço inox para receber os relógios e controles. Se, por um descuido, essa máquina ficar presa, um guincho Warn Zeon Platinum 12000 com cabo de kevlar está pronto para colocá-lo em ação novamente.

Por: Adriano Rocha | Fotos: Adriano Rocha

 

Comentários