• (5)
  • (17)
  • (6)
  • (7)
  • (5)
  • (3)
  • (7)
  • (4)
  • (49)
  • (13)
  • (71)
  • (3)
  • (6)
  • (3)
  • (4)
  • (3)
  • (1)
  • (6)
  • (20)

Anuncie também

Anuncie gratiutamente na mais completa seção de classificados off road da web brasileira

novembro 4, 2020

Um evento para ficar na história

O Transcatarina encerra a 12ª edição como uma das mais competitivas, divertidas e especiais de toda a sua história. Protocolo de segurança foi cumprindo com rigor e êxito pelos participantes de nove estados brasileiros

O Transcatarina não perdeu a largada e, neste ano atípico de 2020, desdobrou-se para concretizar sua 12ª edição, que começou no último dia 27, e terminou neste sábado (31), tendo a largada e chegada na cidade de Fraiburgo (SC), com pernoites nos municípios de Treze Tílias e Caçador.

Com um rígido protocolo de segurança em prevenção à pandemia do Covid-19, esta edição reuniu cerca de 700 pessoas, vindas de 116 cidades e nove estados, sendo: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiânia e Espírito Santo. No total, 195 veículos 4×4 se alinharam no grid e depois espalharam-se pelo centro oeste catarinense; eles estavam divididos nas categorias de competição (Máster, Graduados, Turismo, Turismo Iniciante e Turismo Light), e de passeio (Passeio Expedition, Passeio Radical 1 e 2, e Adventure 1, 2 e 3).

Transcatarina

Antes de entrar no local da concentração do Transcatarina, todos os participantes – incluindo o staff – foram obrigados a fazer o teste do Covid-19 para detectar a presença do coronavírus em indivíduos assintomáticos e sintomáticos, e apresentar o resultado negativo à organização do evento. No decorrer dos dias, mantiveram-se todas as condutas de segurança, tais como, o uso de máscaras e higienização de mãos e equipamentos com álcool 70%.

Os campeões do 12º Transcatarina

Foram quatro dias de disputas, a contar com o prólogo que também valeu pontos pela classificação geral. Não é novidade que a competitividade no Transcatarina é extremamente acirrada, sendo que a cada etapa a classificação geral tinha sobe e desce de posições entre os competidores. No total, foram percorridos cerca de 600 quilômetros, em quatro dias de disputas.

Na categoria Máster, o título foi extremamente disputado com empate entre Leandro Pereira Moor e Claudio Roberto Flores, e Marcelo de Freitas Gouveia e Igor Quirrenbach de Carvalho, com 112 pontos, porém, no critério de desempate, Leandro e Claudio levaram a melhor e conquistaram o troféu que buscam a nove anos. “Finalmente subimos no primeiro lugar do pódio e a emoção é muito grande. Não existem palavras que possam descrever essa sensação de ser campeão de um Transcatarina, e ainda mais nesta edição, em um ano atípico, em uma disputa muito parelha.

Chegamos até a acreditar que tínhamos deixado escapar o título”, comemorou Moor. 

O primeiro lugar do pódio da Graduados foi ocupado por pai e filho, Paulo Renato Carvalho Ribeiro e Lucca Monteiro Carvalho Ribeiro, de apenas 17 anos (sendo que a estreia de Lucca no Transcatarina). “A nossa parceria e cumplicidade foi o segredo para vencermos. Voltei a competir no rali de regularidade por causa do meu filho, para passarmos mais tempo juntos”, contou o piloto. “Provas, médias de velocidade, equipe de apoio (que tornam seus amigos), na minha opinião foi tudo incrível”, disse o navegador. As duplas Alexandre Menezes Ferreira e Guilherme de Sousa Siqueira, e Dirceu Potrich e Leonardo Borges Menarim, vieram logo atrás, em segundo e terceiro lugares.

O piloto Dirceu Araújo Salla e o navegador Rodrigo Dionizio Silva conquistaram o título da categoria Turismo. “O segredo da nossa vitória foi o entrosamento e o conjunto ‘piloto, navegador, carro e navegação’ que funcionou. Nunca competimos juntos e decidimos de última hora participar do Transcatarina”, comentou Silva. O segundo lugar foi para Paulo Antonio Lacowicz e Ramon Paulo Lemos Lacowicz, e José Andrade Júnior e Bernardo Schafer Andrade, nas segundas e terceiras colocações, respectivamente.

Transcatarina

Na categoria Turismo Iniciante, Eduardo Pereira Silva e Maria Beatriz de Andrade Silva, sagraram-se os campeões. “Estamos surpresos com esse resultado, porém, a cada etapa ganhávamos mais confiança e os resultados vieram. E a última etapa foi mais rápida e dinâmica, e isso nos favoreceu”, contou Eduardo. “E claro, sem brigas”, brincou o piloto que é casado há 40 anos com Maria Beatriz. Na segunda posição, vieram Alan Fernando dos Santos e Alfredo Henrique da Mota Moor, com Marcos Cominesi e Lucas Cominesi, em terceiro.

Os campeões na categoria Turismo Light foram Vinicius Parizotto Gustaman e Felipe Tavares. “É muita emoção. Principalmente, porque tivemos problemas mecânicos no carro e pensamos que não daríamos conta, e agradecemos a nossa equipe de apoio. Passou muito rápido, adoramos. A organização está de parabéns e no ano que vem estaremos de volta”, disse Gustaman. Em segundo lugar ficaram Marcelo Vassoler e João Batista Freitas, e em terceiro, Marco Aurélio Santana de Oliveira e Marcos Antônio Couto Neto.

Categorias Adventure, Passeio Radical e Expedition exploraram o que há de melhor no estado

O 12º Transcatarina foi considerado pelos participantes das categorias Passeio Radical, Expedition e Adventure, como uma das edições mais divertidas de toda a história do evento. Mais de 130 carros se embrenharam pelas trilhas que compõe a região de Fraiburgo, Treze Tílias e Caçador.

A Passeio Radical atende ao perfil dos off-roaders que não querem competir, e tem como objetivo apreciar a natureza, encarar desafios e testar as habilidades técnicas a bordo do 4×4, acompanhados sempre pela equipe de apoio do Transcatarina.

Transcatarina

Nesse ano, a Passeio Radical 2 teve cerca de 800 quilômetros e passou por áreas de reflorestamentos de pinus e eucaliptos, matas nativas, atravessou rios e acelerou por estradas dos interiores dos municípios de Fraiburgo, Videira, Pinheiro Preto, Treze Tílias, Arroio Trinta, Macieira, Caçador e Lebon Régis. “Nosso desafio foi encontrar caminhos em uma sequência que ficasse interessante para os participantes e, com a ajuda dos Jeeps Clubes das regiões, levantamos um roteiro bem elaborado para elevar o nível da nossa categoria”, explica Figueiredo.

Já na Passeio Radical I, liderado por Itamar Peixer, o evento percorreu em torno de 430 quilômetros, aproveitando ao máximo as características da região e particularidades de cada cidade por onde passaram. “Foi exigido diferentes habilidades dos pilotos na condução dos veículos, mas sempre com o nosso apoio por perto para os menos experientes. Acreditamos que um bom off-roader deve treinar suas habilidades para a condução 4×4 em diversas situações e terrenos. E foi isso que buscamos proporcionar neste ano”, destacou Peixer.

Dentro da categoria Passeio, este ano foi estreia da Expedition, com trilhas leves e obstáculos médios, utilizando pneus AT ou Mud. Indicado para famílias, a Expedition contou com participantes de São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul.

A Expedition entrou com o pé direito e explorou pontos turísticos da região, como a rota das cachoeiras, a ponte coberta de madeira, o museu Contestado entre outras atrações naturais. Segundo Evaldo Schulze, foram rodados 350 quilômetros de trilhas e o sucesso foi absoluto. “Foi uma aventura agradável, para se ter uma ideia, já temos, no dia de hoje, cinco pré-inscrições para o ano que vem. A Expedition veio para ficar e trará mais oportunidades às pessoas que queiram participar do Transcatarina”, afirmou Schulze.

Transcatarina

Carros muito bem preparados e situações beirando ao extremismo são característicos da categoria Adventure, que este ano completou dez anos dentro do Transcatarina. São três grupos e cada um é composto por 30 viaturas 4×4 super equipadas.

Após seis anos como participante da Adventure, Luciano Araújo Castelo Branco, teve o desafio de coordenar a Adventure 2. “Foi uma honra receber esse convite. Conduzimos 30 carros em um evento que considero o maior do Brasil e o mais bem prospectado dentro do mundo off-road”, diz Branco.

Nesta categoria, além das tradicionais trilhas pesadas, com direito a deslocamentos em rios contra a correnteza, a gastronomia foi um diferencial. “Tivemos a típica culinária sulista, com o michuim, que é um cordeiro assado no rolete, costela assada no chão e um risoto maravilhoso”, detalha o coordenador da Adventure 2. Para ele, esta edição se resumiu a um sentimento: amizade.

“O espírito de equipe e amizade foram demais. As pessoas foram solícitas, sempre um ajudando ao outro, foi incrível”, revela Branco.

Na Adventure 1, coordenada por Nilton Schnaider Júnior, o Marrone, o destaque desse 12º Transcatarina foi o penúltimo dia, em que a caravana passou pela trilha Corredor Coxilha Rica. “É um caminho por onde passavam os tropeiros com seus animais, próximo ao Contestado – no alto da serra – com destino à São Paulo. É um corredor feito de taipas pelos escravos e percorremos 12 quilômetros, sendo nove deles com obstáculos de guincho e paisagens exuberantes. Os participantes saíram de alma lavada”, finaliza Marrone.

A importância da credibilidade

O Transcatarina fez 12 anos de vida e com uma organização grandiosa e impecável, sob o comando de Edson João da Costa, o evento reúne pessoas de diversas regiões do Brasil, com uma mistura de culturas e sotaques. Por meio da alegria, da união e, com os jantares de confraternização e premiação, traz um tom especial ao evento, que é um dos mais aguardados pela nação off-road.

Transcatarina

Família! Essa é a palavra que resume o Transcatarina. “Agradecemos imensamente aos nossos patrocinadores, as prefeituras locais e aos proprietários de fazendas que, mesmo em um ano tão difícil e diferente, confiou na nossa proposta e nos ajudou na realização da 12ª edição. Graças aos esforços de uma equipe dedicada e parceiros fieis, fizemos o Transcatarina 2020, com a certeza de que em 2021, tudo será ainda melhor”, encerrou Costa.

Classificação Geral – 12º Transcatarina

Categoria Máster
1º Leandro Pereira Moor / Claudio Roberto Flores, 113 pontos
2º Marcelo de Freitas Gouveia / Igor Quirrenbach de Carvalho, 113 pontos
3º Flavio Roberto Kath / Rafain Walendowsky, 112 pontos

Categoria Graduados
1º Paulo Renato Carvalho Ribeiro / Lucca Monteiro Carvalho Ribeiro, 119 pontos
2º Alexandre Menezes Ferreira / Guilherme de Sousa Siqueira, 113 pontos
3º Dirceu Potrich / Leonardo Borges Menarim, 107 pontos

Categoria Turismo
1º Dirceu Araújo Salla / Rodrigo Dionizio Silva, 113 pontos
2º Paulo Antonio Lacowicz / Ramon Paulo Lemos Lacowicz, 105 pontos
3º José Andrade Júnior / Bernardo Schafer Andrade, 101 pontos

Categoria Turismo Iniciante
1º Eduardo Pereira Silva / Maria Beatriz de Andrade Silva, 124 pontos
2º Alan Fernando dos Santos / Alfredo Henrique da Mota Moor, 112 pontos
3º Marcos Cominesi / Lucas Cominesi, 111 pontos

Categoria Turismo Light
1º Vinicius Parizotto Gustaman / Felipe Tavares, 130 pontos perdidos
2º Marcelo Vassoler / João Batista Freitas, 125 pontos perdidos
3º Marco Aurélio Santana de Oliveira / Marcos Antônio Couto Neto, 107 pontos

Comentários