Mapa do Site Primeira Vez? Publicidade
Rodeio
 
Abertura > Dicas > Navegação
É por aqui!...

Muitas pessoas, principalmente aquelas que estão iniciando na prática do fora-de-estrada, tendem a ver a figura do navegador como um mero coadjuvante, o cara que vai sentado ao lado do "todo-poderoso" piloto. A imagem do sujeito estressado e apressado, sempre de olho no relógio, é a primeira que vem à cabeça de muita gente quando se fala a palavra navegador. Mas não é bem assim. Em todas as modalidades do automobilismo fora-de-estrada - rally de velocidade ou regularidade, rally cross-country, raid e outras - o navegador tem importância fundamental para o bom desempenho da equipe. Da mesma forma que um bom carro não é nada sem um bom piloto, pode-se dizer também que um bom piloto, com um bom carro, não é nada sem um bom navegador.

Nesta Dica Especial, Planeta Off-Road apresenta a seus leitores as particularidades da navegação no rally de velocidade, uma das modalidades mais emocionantes do automobilismo. Se você pretende navegar em rally de velocidade, preste atenção às dicas a seguir e prepare o coração para muita adrenalina!

Equipamento
Além dos equipamentos obrigatórios, previstos por regulamento, tais como capacete, macacão, entre outros, existem alguns itens específicos que não podem faltar a um navegador de rally de velocidade. São eles:
Relógio: Horário de entrada em parque fechado, horário de entrada em zona de controle de tempo, horário de largada, tempo de deslocamento; todos os horários da equipe durante uma prova são responsabilidade do navegador. Por isso é fundamental que ele tenha consigo um relógio confiável (se possível, até dois), "afinado" com o da organização.
Cronômetro: cabe ao navegador também marcar o tempo gasto pela equipe em cada especial (trecho cronometrado), para que se possa ter noção do desempenho da mesma em cada trecho e até mesmo conferir os tempos anotados pela organização na cartela de controle.
Hodômetro: um hodômetro digital preciso e de fácil visualização é essencial para que o navegador faça o levantamento dos trechos cronometrados e "cante" com precisão as referências para o seu piloto. Um hodômetro impreciso pode provocar sérios acidentes.
Caderno: como no rally de velocidade é o próprio navegador que faz sua planilha do trecho cronometrado (ver "Levantamento"), é essencial que possua um caderno para efetuar as suas anotações.
Marca-texto: uma caneta do tipo marca-texto é de grande utilidade durante um rally. Com ela, o navegador vai marcando as referências da planilha já ultrapassadas, de modo a não se confundir.

Levantamento
Ao contrário do rally cross-country, do rally de regularidade ou do raid, no rally de velocidade os trechos percorridos com cronômetro aberto - as chamadas "especiais" - são previamente reconhecidos pelas equipes. Tudo o que a organização fornece é uma planilha indicando o deslocamento do parque fechado (local onde os carros permanecem após a vistoria técnica, até o início da prova) até o início do trecho e, no trecho, apontando apenas pontos-chave, como bifurcações, trevos e outros que possam tirar a equipe da rota definida.

Antes da prova, é permitido às equipes fazer o reconhecimento dos trechos a serem percorridos (são estabelecidos dias e horários específicos para o reconhecimento). E é justamente neste reconhecimento que o navegador, com a ajuda do piloto, vai construir sua própria planilha. Todas as características do trecho são anotadas - curvas, pontos de salto, pontes, porteiras e outros - e associadas à respectiva quilometragem, de forma que, na hora da prova, o navegador possa informar ao piloto, com precisão, qual o próximo "perigo".

Muitas vezes, o regulamento da prova não permite que o levantamento dos trechos seja feito com o carro de corrida. Nestes casos, é importante que o carro usado no levantamento tenha características semelhantes às do veículo que a equipe irá utilizar para correr, principalmente no que diz respeito às dimensões. Uma lombada, por exemplo, pode significar a perda de visual do percurso logo a seguir para os tripulantes de um carro baixo, como os que correm no rally de velocidade, mas pode não causar o mesmo efeito em que está em um carro alto, como um jipe ou uma picape. Caso o levantamento do trecho seja feito com um desses carros, a provável perda de visual que seria verificada no carro pequeno tende a "passar batida" e poderá prejudicar a equipe na hora da corrida, até mesmo provocando um acidente.

Corrida
No dia da corrida, a atenção do navegador começa bem antes da "bandeira verde". Ele deve calcular o tempo a ser gasto do parque fechado ao local da largada e informar ao piloto a média de velocidade a ser mantida durante o deslocamento. No local da largada, ele tem que estar de olho no relógio para que a equipe entre na zona de controle de tempo no momento certo, na hora estabelecida pela organização para a largada do seu carro. O navegador é responsável ainda por manter consigo a cartela de controle, onde a organização anota os tempos de largada e chegada da equipe.

Uma vez dada a largada, é disparar o cronômetro e concentração total! Para facilitar e agilizar a comunicação entre piloto e navegador, há um código para se descrever as curvas: são utilizadas as iniciais D e E para indicar a direção das curvas - direita e esquerda, respectivamente. A angulação da curva é informada por uma numeração que vai de 01 (curva muito fechada) a 05 (curva leve, aberta), numeração esta que remete à marcha que o piloto "deveria" utilizar para fazer a curva. Assim, por exemplo, "D4" significa uma curva aberta para a direita, que pode ser feita em quarta marcha; "E2" significa uma curva fechada para a esquerda, que deve ser feita em segunda marcha. A definição desta "graduação" das curvas depende de cada equipe, do "feeling" de cada piloto e de cada navegador na hora do levantamento.

O nível de detalhamento do levantamento feito pelo navegador vai depender de seu entrosamento com o piloto. Muitos pilotos gostam que o navegador "cante" apenas as curvas do percurso, deixando de lado outros detalhes visuais como pontes ou porteiras. Outros optam por uma maior riqueza de detalhes e nestes casos os navegadores anotam e "cantam" até mesmo os buracos mais perigosos da pista. Clique aqui para ouvir o mineiro Marcos "Tucano" (foto), ex-Campeão Brasileiro de Rally, navegando para o piloto Eduardo Zenóbio (Equipe Ale / FIAT), durante uma etapa do Campeonato Mineiro e Rally de Velocidade de 2000. "Tucano" é considerado um dos navegadores mais detalhistas do Brasil. Confira!

Bom; basicamente é isso! Está preparado? Então é disparar o cronômetro e lenha!!!

 

>> Download
Exemplo de planilha fornecida pela organização (mesmo trecho do áudio).
Exemplo de levantamento feito por Marcos "Tucano" (mesmo trecho do áudio).
Áudio com Marcos "Tucano" cantando as referências para seu piloto, Eduardo Zenóbio.

Dotzi Planeta Off-Road
geral@planetaoffroad.com


Aviso Legal
Privacidade
Créditos